top of page

Combinar vacinas infantis em uma única vez não é seguro

Embora as autoridades de saúde, incluindo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), afirmem que as vacinas infantis são seguras e recomendem a combinação de várias vacinas durante uma única visita, uma revisão dos dados do Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS) mostra uma associação dependente da dose entre o número de vacinas administradas simultaneamente e a probabilidade de hospitalização ou morte devido a uma reação adversa. Além disso, a menor idade no momento da reação adversa está associada a um risco maior de hospitalização ou morte.


O estudo mostrou que os bebês que recebem várias vacinas simultaneamente, conforme recomendado pelo CDC, são significativamente mais propensos a serem hospitalizados ou morrer em comparação com os bebês que recebem menos vacinas simultaneamente. Também mostrou que os efeitos adversos relatados eram mais propensos a levar à hospitalização ou morte em bebês mais jovens.

Esses achados são tão preocupantes que se esperava que os principais meios de comunicação nos Estados Unidos soassem um alarme, chamando para uma reavaliação imediata das práticas atuais de saúde preventiva. Mas quatro anos após a publicação desse estudo, isso não aconteceu. Poderia ser porque, de acordo com Robert Kennedy Jr., cerca de 70% da receita de publicidade nas notícias da rede vem de empresas farmacêuticas? Na verdade, o presidente de uma divisão de notícias de uma rede admitiu que demitiria um apresentador que trouxesse um convidado que levasse à perda de uma conta farmacêutica. Isso pode explicar por que a grande mídia não dá igual destaque às histórias sobre problemas com a segurança das vacinas.


A segurança do cronograma de vacinação infantil do CDC nunca foi confirmada em estudos clínicos. As vacinas são administradas a milhões de bebês todos os anos, mas as autoridades de saúde não têm dados científicos de estudos de toxicidade sinérgica sobre todas as combinações de vacinas que os bebês provavelmente receberão. As campanhas nacionais de vacinação devem ser apoiadas por evidências científicas. Nenhuma criança deve ser submetida a uma política de saúde que não seja baseada em princípios científicos sólidos e, de fato, tenha sido demonstrada como potencialmente perigosa.

Os resultados indesejáveis associados à vacinação infantil podem ser reduzidos exigindo que as políticas nacionais de vacinação sejam apoiadas por evidências científicas, responsabilizando os fabricantes de vacinas quando seus produtos prejudicam os consumidores e instando os principais meios de comunicação que dependem da receita de publicidade farmacêutica a mudarem seus modelos de negócios para que pesquisas científicas cruciais, independentemente de quão controversas possam ser, sejam amplamente disseminadas no domínio público. Enquanto isso, as evidências apresentadas neste estudo mostram que várias vacinas administradas durante uma visita, e vacinar bebês jovens, aumentam significativamente a morbidade e a mortalidade. Pais e médicos devem considerar opções de saúde associadas a um menor risco de hospitalização ou morte.


Mais informações clique aqui


Referências

1. U.S. Department of Health and Human Services. National Vaccine Injury Compensation Program. Available at: http://www.hrsa.gov/ vaccinecompensation. Accessed Feb 14, 2016. 2. U.S. Department of Health and Human Services. Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS). Available at: https://vaers.hhs.gov. Accessed Feb 14, 2016.

3. Institute of Medicine (U.S.) Vaccine Safety Committee. Appendix B: Strategies for Gathering Information. In: Adverse Events Associated with Childhood Vaccines: Evidence Bearing on Causality. Stratton KR, Howe CJ, Johnston RB Jr., eds. Washington, D.C.: National Academies Press (U.S.); 1994. Available at: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK236281. Accessed Mar 5, 2016.

4. Sukumaran L, McNeil MM, Moro PL, et al. Adverse events following measles, mumps, and rubella vaccine in adults reported to the Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS), 2003-2013. Clin Infect Dis 2015;60(10):e58-65.

5. Haber P, Moro PL, McNeil MM, et al. Post-licensure surveillance of trivalent live attenuated influenza vaccine in adults, United States, Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS), July 2005-June 2013. Vaccine 2014;32(48):6499-6504.

6. Haber P, Patel M, Pan Y, et al. Intussusception after rotavirus vaccines reported to U.S. VAERS, 2006-2012. Pediatrics 2013;131(6):1042-1049.

7. Geier DA, Hooker BS, Kern JK, et al. A two-phase study evaluating the relationship between thimerosal-containing vaccine administration and the risk for an autism spectrum disorder diagnosis in the United States. Transl Neurodegener 2013;2(1):25.

8. Geier DA, Kern JK, King PG, Sykes LK, Geier MR. The risk of neurodevelopmental disorders following a thimerosal-preserved DTaP formulation in comparison to its thimerosal-reduced formulation in the Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS). J Biochem Pharmacol Res 2014;2(2):64-73.

9. Geier DA, Geier MR. An assessment of the impact of thimerosal on childhood neurodevelopmental disorders. Pediatr Rehabil 2003;6(2):97-102.

10. Lai YC, Yew YW. Severe autoimmune adverse events post Herpes zoster vaccine: a case-control study of adverse events in a national database. J Drugs Dermatol 2015;14(7):681-684.

11. Miller NZ. Miller’s Review of Critical Vaccine Studies: 400 Important Scientific Papers Summarized for Parents and Researchers. Santa Fe, N.M.: New Atlantean Press; 2016.

12. Castranova V, Graham J, Hearl F, et al. Mixed exposures research agenda: a report by the NORA Mixed Exposures Team. Department of Health and Human Services (DHHS), Centers for Disease Control and Prevention (CDC), National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH). DHHS (NIOSH) Publication No. 2005-106; December 2004:vi. Available at: http:// www.cdc.gov/niosh/docs/2005-106/pdfs/2005-106.pdf. Accessed Feb 14, 2016.

13. Offit PA, Quarles J, Gerber MA, et al. Addressing parents’ concerns: do multiple vaccines overwhelm or weaken the infant’s immune system? Pediatrics 2002;109(1):124-129.

14. Goldman GS, Miller NZ. Relative trends in hospitalizations and mortality among infants by the number of vaccine doses and age, based on the Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS), 1990-2010. Hum Exp Toxicol 2012;31(10):1012-1021. Available at: http://het.sagepub.com/ content/31/10/1012.full. Accessed Feb 14, 2016.

15. Jaxen, J. Kennedy drops bombshell: 70% news ad revenue from pharma. Before It’s News, May 22, 2015. Available at: http://beforeitsnews.com/ health/2015/05/kennedy-drops-bombshell-70-news-ad-revenue-frompharma-2574590.html. Accessed Feb 14, 2016.


by Celso Galli Coimbra



5 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating